terça-feira, 18 de janeiro de 2011

NO COLO DE DEUS



NO COLO DE DEUS
Por Luiza Gonçalves




Há alguns dias, recebi o telefonema de uma querida amiga. Ela estava mal, sentindo-se triste, solitária e com um “medo” enorme impedindo-a de acreditar, confiar, prosseguir...

Ela disse que inúmeras tristezas ainda insistiam em permanecer com ela. Aparentemente ela havia superado inúmeras barreiras mas, dentro dela a lembrança de cada barreira e a dor de cada uma permaneciam...

Disse-me que queria colo. Ansiava por um companheiro que a entendesse, a ouvisse e a ajudasse a prosseguir mais confiante, mais feliz. Repetia que desejava com toda a força de sua alma alguém que a protegesse, que a apoiasse, que a amasse com o Amor que ela acredita necessitar.

Em resposta a algumas considerações que eu fazia, ela respondia: - “Não me venha com teorias, Lu. Não quero ouvi-las, lembrá-las nem corresponder ao que elas pregam. Muito lindo isto de Amor Suplementar, de “estar inteira” a fim de viver um Relacionamento que de fato valha a pena. Estou cansada de preparar meu Jardim, como você sempre fala.

Estou cansada de ser a única Jardineira da minha vida! Quero colo!!! Colo, entendeu? Quero alguém que aceite minhas dificuldades, minhas carências e nem por isto deixe de me valorizar, me respeitar, me AMAR! Quero deixar de ser em tempo integral a Guerreira, a Mulher Poderosa que já venceu inúmeros obstáculos. Quero ser menina, adolescente, MULHER!"

Deixei-a falar, desabafar e procurei ajudá-la dentro das minhas possibilidades. Desligamos o telefone após ela sentir-se melhor mas fiquei pensando em tudo isto. Muitos de nós, inúmeras vezes nos sentimos imensamente tristes, desmotivados, cansados...

O medo do "fracasso", do "não dar conta" se instala com toda a força. A solidão chega insistindo em nos fazer permanente companhia. Esquecemos teorias, ferramentas e entregamo-nos ao desânimo, ao desalento e a dor nos parece realmente insuportável!...

Nestes momentos gostaríamos de ter alguém que nos pegasse pelas mãos, nos conduzisse a um lugar tranquilo, prazeroso e nos colocasse "no colo". Esta pessoa nos incentivaria a "retirar" de dentro do nosso coração, da nossa mente todas as lembranças tristes. Este homem ou esta mulher entenderia nosso sofrimento e teria o poder de nos libertar do mesmo. Acreditaria em nós, confiaria em nós e nos motivaria a Manifestar Tudo Aquilo que somos capazes...

Sua Presença seria constante, efetiva!
Quanta força acreditamos isto nos proporcionaria!...
Quanto Amor estas atitudes representariam!

Mas, até quando? Ansiamos por parceiros que são HUMANOS e, como tal, teriam seus dias “down” como os nossos. Suas energias nem sempre estariam em alta pois cada um tem suas particularidades, seus problemas, suas superações a resolver.

Eles também em alguns momentos precisariam de colo, de liberdade, do “dar-se um tempo”. Se estes seus momentos de desmotivação coincidissem com os nossos, eles estariam incapazes de corresponder às nossas expectativas. Seríamos dois “famintos” buscando alimento em potes vazios.

Quantas vezes isto manifesta-se em nossos relacionamentos!... Cobramos posturas, performances que nossos(as) companheiros(as) não são ou não estão capazes de corresponder. E isto não necessariamente é falta de Amor. Mas interpretamos tudo segundo nossos filtros mentais e declaramos que não somos correspondidos em nosso Amor, em nosso Carinho...

Queremos obter água cristalina de fontes que temporariamente estão secas!... Onde está o erro? Quem está errando? Que busca incessante é esta que nos leva a procurar Amor, Apoio, Carinho? E quem poderá correspondê-la em tempo integral?

Para mim só há uma resposta: DEUS.
Ele sim pode corresponder a todos estes anseios.
Ele sim tem todo o Poder que auxilia, cuida, motiva e promove Felicidade.

Por que ainda insistimos em não buscá-Lo?

Por que continuamos a apostar nossa Felicidade em alguém ou em alguma coisa? Por que buscamos respostas, soluções fora de nós quando em nosso Interior residem todas as Respostas, todas as Soluções? Por que continuamos querendo matar nossa sede em fontes que não possuem manancial inesgotável?

Por que vivemos nos esquecendo do Deus que, antes de tudo, habita em nós?

Que parte de nós é que nos guia para Caminhos exteriores ao invés de nos conduzir ao Verdadeiro Caminho Interior?

Quando Meditamos encontramos o Manancial que é capaz de suprir nossas Carências mais profundas. Falo sempre que Meditar é ir, inúmeras vezes para o “COLO DE DEUS”. O Bem-estar que esta pratica nos proporciona é indescritível.

Também na prática do Ho’oponopono sentimo-nos assim vezes sem conta: “no colo” de Deus. Em apenas alguns minutos de prática sentimos Sua Força, Sua Presença, Seu Poder. Nosso coração acalma-se e uma Alegria sem razão aparente vem surgindo e tomando espaço onde antes só havia lugar para dores, carências e tristezas!

Quando fazemos a prática da “Subida ao Portal” carências são eliminadas e desfrutamos, ali, no campo de infinitas possibilidades, da Grandeza do Amor de Deus! No Portal temos a consciência de tudo que Deus nos coloca à disposição em relação à criação. Criação de Abundância de tudo o que é bom, como nos diz o Al.

Acredito que já passa da hora de deixarmos de nos contentar com migalhas e optarmos por desfrutar da ÁGUA que mata toda e qualquer sede:

o DELICIOSO AMOR DE DEUS!


____________________________________

Texto de Luiza Gonçalves
Master Coach
Consultora em Desenvolvimento Humano.
http://luizagoncalvescoach.blogspot.com/

Fonte:
http://soubem.net/artigos/no-colo-de-deus
___________________________________

LUZ!
STELA

Nenhum comentário: